Editorial – o Corpo Harmônico: dicas de exercícios simples para se manter consciente e saudável!

Olá professor@!

Como você está? Bem? Como estão sua costas, seu pescoço, sua voz, sua visão, seu humor?

Nós, professores, precisamos estar atentos ao nosso corpo, pois como trabalhamos muito, às vezes esquecemos um pouco de nós mesmos, de como caminhamos, como nos sentamos ou ficamos de pé, etc… Fazemos tudo no automático, sem consciência e isso vai desgastando nosso corpo. Muitos professores dizem que às vezes até esquecem de ir ao banheiro, ou mesmo de se alimentarem durante grande parte do dia.

Quando pesquisamos sobre a saúde do professor, logo chegamos a indicadores alarmantes: alto índice de faltas devido a problemas de saúde. As principais causas são: dores musculares nas costas, ombros, nuca, às vezes problemas crônicos como LER e DORT, queixas de dores de cabeça constantes e disfunções nas cordas vocais.

Esse é o tema principal desse mês no nosso blog “Bem estar docente”: o mito do Corpo Harmônico e como conquistar saúde corporal na correria do dia-a-dia.

Não é só o ritmo de vida do professor que o conduz a essas doenças. Todo o estresse e correria típicos da profissão do educador podem ser amenizados caso tenhamos mais consciência de nossa rotina!

Como o professor, que acorda cedo todas as manhãs (e só Deus sabe quando vai dormir), esse profissional que por vezes toma várias conduções ao dia, passa de uma escola a outra sem intervalos, pode se dedicar ao seu bem-estar e pensar em ter um corpo minimamente harmônico e saudável?

Afinal de contas, o que é um corpo harmônico?

É aquele esbelto, malhado nas academias??? Não!!! Um corpo harmônico é aquele que tem consciência de si mesmo, que está mais presente nos atos que pratica, que está atento à sua postura, emissão de voz, e acima de tudo, aos seus sentimentos.

Com uma atitude persistente e cotidiana podemos nos prevenir de várias doenças e garantir uma qualidade de vida muito melhor, seja quais forem as condições de trabalho.

É claro que devemos sempre lutar para conseguir melhorar nossas condições de trabalho, afinal nossa classe precisa e merece ser cada vez mais reconhecida na sociedade. Porém isso não precisa ser às custas de nossa saúde.

Muitos dizem: mas eu não tenho tempo!!!

Como então podemos conquistar a harmonia e bem-estar em nossas vidas??? Precisamos de tempo para isso???

Para muitos professores a ideia de ir todos os dias a uma academia ou fazer uma caminhada sistematicamente durante a semana é praticamente impossível. Por isso devemos aproveitar os momentos que temos em nosso dia-a-dia para conquistar um estado de cada vez mais harmonia.

Na sessão de atividades “Dicas de Bem viver” você verá dicas de atividades que você poderá fazer em casa, no trabalho, no carro, no ônibus, em qualquer lugar.

Mas, para começar é necessário sabermos algumas recomendações importantes:

Mais perigoso que o estresse do cotidiano é o automatismo, ou seja, a falta de consciência que nós temos em relação ao nosso próprio corpo.

É o automatismo que nos leva a ter uma postura errada ao sentar e corrigir as centenas de provas e trabalhos de nossos alunos. É ele que nos deixa sem voz, por não estarmos conscientes na hora de falar horas seguidas em um tom a mais que o que precisávamos. É o automatismo que faz com que nosso corpo sofra.

Devemos, pois, combater acima de tudo o automatismo!!! Sejamos mais conscientes de nossas ações cotidianas e seremos mais saudáveis e felizes.

Estando cada vez mais conscientes de nossas ações, poderemos estar mais atentos à:

1- Nossa respiração. A boa qualidade da nossa respiração é importantíssima para nossa saúde. Uma respiração mais consciente garante uma oxigenação mais adequada a todos os tecidos do nosso corpo, já que garante um fluxo maior de retirada de gás carbônico de nossos pulmões e um metabolismo regular.

Mas quem se lembra de respirar durante o dia? Respiramos automaticamente!!! Em parte isso é bom, pois imagina se tivéssemos que comandar cada inspiração e cada expiração que damos!!! Não faríamos mais nada o dia todo!

Porém, de forma mais consciente, podemos dar mais atenção à respiração.

Observe, por exemplo, que costumamos utilizar pouca a amplitude pulmonar que a nossa caixa torácica é capaz de nos oferecer. Então, de forma consciente, podemos expandir essa capacidade pulmonar, de forma a tornar nossa respiração cada vez mais profunda e lenta.

Esse procedimento nos revigora, pois aumenta o fluxo de entrada de oxigênio e saída de gás carbônico. Nos deixa mais calmos, embora mais despertos também, pois regula nosso metabolismo.

Perceba também que a cada expiração que fazemos automaticamente ainda sobra um ar residual nos pulmões que não foi expelido. Experimente, agora, expirar até o máximo que puder. Observe que você é capaz de expelir mais ar de dentro dos seus pulmões do que costumeiramente faz.

Isso quer dizer que esse ar, repleto de gás carbônico, fica dentro dos pulmões de uma expiração a outra, e ficando mais tempo no nosso corpo, diminui o espaço que poderia ser destinado ao ar mais oxigenado.

Outra curiosidade: observe que quando estamos mais cansados, instintivamente fazemos uma inspiração e uma expiração mais profundas. É como um graaaande suspiro. E com esse ato, procuramos nos livrar desse estado letárgico que o cansaço nos deixa. Não é a mesma coisa que fazemos ao acordar? Dar uma grande inspiração, seguida de uma profunda expiração?

Assim como um bocejo. É o instinto que conhece nosso corpo mais do que nossa própria razão. Essa grande inspiração seguida por uma profunda expiração é altamente revigorante e podemos fazer esse tipo de respiração, de forma mais consciente e sistemática.

É claro que não precisamos sair bocejando toda hora!!!! Podemos fazer esse tipo de respiração de um modo, digamos assim, mais discreto. É questão de prática, determinação e consciência!

2- Nossa postura. A maior parte das posturas que adotamos durante o dia também são automatizadas. Quem percebe a si mesmo enquanto caminha, ou enquanto fica em pé, na sala de aula, ou enquanto está sentado corrigindo trabalhos? Não temos um espelho a todo momento que nos mostre a nossa postura corporal. Por isso, estar consciente de nossas posturas corporais é algo bem difícil e muito sutil.

É um aprendizado constante, nos percebermos a nós mesmos. Algumas dicas são importantes:

–       Evite ficar na mesma postura mais de 30 minutos consecutivos. Ou seja, se você está em pé, dando aula, se movimente pela sala, alterne entre ficar sentado e ficar em pé, ou seja, não fique muito tempo na mesma postura. Se está corrigindo a pilha de trabalhos de seus alunos, lembre-se de levantar de 30 em 30 minutos, se espreguiçar, tomar uma água, fazendo pausas de 5 minutinhos. Isso pode ser muito significativo para seu corpo e com certeza vai fazer com que você se perceba mais presente proporcionando uma qualidade maior em relação aquilo que está fazendo.

–       Reveze seus pontos de apoio. Essa dica é importantíssima, pois quando somos acostumados a nos apoiar somente em uma das pernas, quando estamos de pé; ou quando sentamos, cruzamos a perna sempre do mesmo lado; ou ainda, apoiamos o queixo sempre com a mesma mão, na mesa de trabalho; realizando essas ações durante muito tempo e repetidas vezes, nossa estrutura óssea e articular acaba sendo afetada. Esse esforço repetitivo, sobrecarrega certas áreas do corpo e pode gerar um desequilíbrio postural generalizado. Por isso, primeiramente fique atento aos seus pontos de apoio mais rotineiros. Depois, com o tempo, reveze os pontos de apoio mais costumeiros com outros, de forma a “compensar” o esforço repetitivo nos ossos e articulações.

–       Observe o modo como você caminha. Às vezes possuímos certos “vícios”: pisar com os calcanhares, projetar o corpo muito para frente ou muito para trás, manter os braços presos ao corpo, em vez de deixa-los mais livres. Esteja mais consciente em suas caminhadas, de casa ao trabalho, da sala de aula à sala de professores. Esse exercício, além de ser muito bom para o corpo, também ajuda a nos concentrar mais em nós mesmos, nos colocando em um estado mais presente, mais consciente.

Essas pequenas dicas são de extrema importância para conquistarmos um corpo mais harmônico e uma rotina de vida com mais qualidade.

Na sessão “Dias de Bem Viver” você poderá ver exemplos de pequenos exercícios que você pode fazer no seu cotidiano, sem interromper sua jornada diária.

Também, na Linkoteca há links de sites importantes que trazem dados sobre o problema da saúde docente e sites que trazem outras dicas de exercícios simples.

No próximo mês trabalharemos com o tema “Alimentação saudável X correria do dia-a-dia”. Não perca!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s